outros sites

Uma empresa global
de energia, líder
em criação de valor.

EDP Brasil

Se liga no consumo

Programa de Bônus: Saiba mais

- Situação atual -

O Brasil está vivendo um momento de escassez de chuvas e, com isso, as hidrelétricas, nossa principal fonte de energia, estão com baixo nível de água em seus reservatórios. Esse cenário pede que a gente revise alguns hábitos em busca de reduzir o nosso consumo de energia.

Por conta disto, foi criado o Programa de Incentivo à Redução Voluntária do Consumo de Energia Elétrica, estabelecido pelo Ministério de Minas e Energia (MME) e Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), pelo qual os consumidores poderão receber um bônus por reduzir o consumo.

Assista ao vídeo que preparamos sobre o programa de bônus.

Fique por dentro de todos os detalhes do Programa de Incentivo à Redução Voluntária do Consumo de Energia Elétrica.

- Entenda como você poderá receber o bônus em sua conta de energia -

Período

O Programa de Incentivo à Redução Voluntária do Consumo de Energia Elétrica terá vigência de 4 meses, iniciando em setembro e finalizando em dezembro de 2021;

Como participar

A participação é automática, não sendo necessário realizar qualquer cadastro ou registro na distribuidora de energia elétrica, para ser elegível ao recebimento do bônus.

Meta

Para ter direito ao bônus, você precisará economizar no mínimo 10% e no máximo 20% do seu consumo de energia elétrica, em relação ao mesmo intervalo de meses do ano de 2020, ou seja, se economizar menos que o mínimo, não receberá o bônus, ou, caso economize mais que o valor máximo, o bônus será relativo a 20%.

Desconto

Quem atingir a meta terá um desconto no valor de R$ 0,50 a cada quilowatt-hora economizado. Ou seja, se você economizar 100 kWh, terá uma economia de R$ 50 na conta de luz. O desconto referente à redução de 10% a 20% do consumo será concedido na primeira conta seguinte ao período de quatro meses, em 2022.

Quem pode ter o benefício

O incentivo é válido para todo território nacional. As unidades consumidoras aptas a receber o bônus são aquelas com fornecimento em baixa tensão (grupo B) e média e alta tensão (grupo A), das classes de consumo residencial, industrial, comercial, serviços e outras atividades, rural e serviço público, incluindo aqueles com benefício da Tarifa Social de Energia Elétrica - TSEE.

As unidades consumidoras não aptas a receberem o bônus são aquelas:


  • em que houver impedimento para a coleta de leitura por responsabilidade do consumidor (ex: medidor interno), no período de setembro a dezembro de 2020 ou de 2021;
  • que tenham iniciado a relação contratual com a distribuidora posteriormente a setembro de 2020;
  • em que houve alteração de titularidade ou encerramento contratual no período entre setembro/2020 e dezembro/2021;
  • que contam com sistema de geração distribuída e ou que participem como beneficiárias do Sistema de Compensação de Energia (créditos oriundos de geradores);
  • cujos consumidores são enquadrados como especiais, livres e parcialmente livres (que adquirem energia elétrica no Ambiente de Contratação Livre);
  • enquadradas nas classes poder público, iluminação pública, independentemente do nível de tensão de atendimento;
  • com comprovado consumo irregular;
  • atendidas por sistema de atendimento individual (SIGFI).

Leitura do seu medidor


Folheto #seliganoconsumo


Entenda todo o processo do Programa de Bônus acessando o nosso folheto.

Tenha em sua mão o passo a passo do programa e muitas dicas de economia.

Baixe, guarde, compartilhe.

- Dicas de economia -

Veja as dicas que preparamos para que você possa adotar um consumo responsável e economizar energia

#seliganoconsumo

Ar condicionado e ventilador

• Nos dias muito quentes, desligue o ar condicionado quando não tiver ninguém no ambiente e mantenha o filtro sempre limpo;


• O ar condicionado é o maior vilão do consumo de energia. Procure orientação profissional para comprar um modelo que atenda às suas necessidades;


• Evite deixar o ventilador ligado sem ninguém no ambiente.

Chuveiro

• Utilize o chuveiro elétrico na posição verão sempre que puder, pois na posição inverno o consumo de energia é 30% maior;


• Tome banhos rápidos, entre 5 e 8 minutos. Assim você economiza energia e também água;


• Desligue o chuveiro enquanto estiver se ensaboando.

Iluminação

• Prefira as lâmpadas de LED, que são mais duráveis e econômicas;


• Apague as luzes sempre que o ambiente estiver vazio;


• Utilize a iluminação natural, abrindo as janelas e pintando as paredes de cores claras.

Eletrodomésticos

• Abra a geladeira somente quando necessário e verifique sempre se a borracha está conservada;


• Junte o máximo de roupas para passá-las de uma só vez e na temperatura adequada ao tecido;


• O uso da função stand by dos eletrônicos, como a televisão, computador e videogame, também consome energia. Sempre que possível, desligue os aparelhos e tire-os da tomada.

Home office

• Se estiver trabalhando em casa, desligue o computador da tomada ao final do expediente;


• Se você utiliza um notebook, aproveite o período da tarde para usá-lo na bateria, sem necessidade de ligar na tomada;


• Depois de carregar o celular, retire o carregador da tomada.

Clique no botão abaixo para acessar outras dicas.

VER MAIS DICAS DE ECONOMIA

- Perguntas frequentes -

Veja abaixo as principais dúvidas sobre o Programa de Incentivo à Redução Voluntária do Consumo de Energia Elétrica.

1. O que é o bônus para a redução voluntária do consumo e quais são os benefícios para os consumidores?

O bônus criado pelo Governo Federal, por meio do Programa de Incentivo à Redução Voluntária do Consumo de Energia Elétrica, tem o propósito de estimular a redução imediata do consumo de energia em meio ao atual cenário de escassez hídrica enfrentado pelo País. Além da economia na fatura mensal de energia elétrica com a diminuição do consumo, por meio do bônus o cliente poderá receber um desconto na conta de luz, desde que atinja a meta de economia estipulada.

Assim, ao poupar energia, além de ajudar o País a superar as dificuldades decorrentes da escassez hídrica, o consumidor poderá ser beneficiado com uma conta mais barata.

2. Por que foi necessário criar o bônus de redução voluntária?

O Brasil vive um período de estiagem que poucas vezes se viu na história. O último período úmido registrou o pior regime de chuvas dos últimos 91 anos. Assim, para compensar o baixo nível dos reservatórios, as usinas de geração térmica têm sido colocadas em operação, muitas vezes em sua capacidade máxima, com preços mais elevados do que as hidrelétricas.

O Governo Federal tem lançado mão de todos os recursos disponíveis para aumentar a oferta de energia e adotado medidas excepcionais para elevar a segurança do fornecimento de energia elétrica no país.

O Programa de Incentivo à Redução Voluntária do Consumo de Energia Elétrica se soma a essas medidas e o consumidor pode dar uma importante contribuição para o aumento da confiabilidade do suprimento de energia no País e para a redução da necessidade de acionamento das usinas termelétricas, uma modalidade de geração mais cara.

3. O que precisa ser feito para ter direito ao bônus?

O cliente não precisa fazer cadastro ou registro na distribuidora de energia elétrica. Para ter direito ao bônus, basta reduzir o consumo de energia elétrica nos meses de setembro a dezembro de 2021 em, no mínimo, 10% em relação ao mesmo período do ano anterior.

4. Sou obrigado a reduzir o consumo?

Não. O cliente não está obrigado a reduzir seu consumo. O programa de incentivo é totalmente voluntário.

5. Como consigo acompanhar meu desempenho para ganhar o bônus?

As distribuidoras de energia elétrica, como a EDP, informarão na fatura de seus clientes, de forma clara e objetiva, qual foi a energia total consumida no período de setembro a dezembro de 2020, a meta de redução para o período de setembro a dezembro de 2021 e a redução mensal apurada acumulada.

6. Qual será o valor do bônus?

Caso seja atingida a meta de redução, o consumidor receberá um bônus de R$ 0,50 por cada quilowatt-hora (kWh) do total da energia economizado entre setembro e dezembro de 2021 em relação ao mesmo período de 2020, ajustados pelos dias de leitura de cada período.

7. Há um teto para o tamanho do bônus?

Sim. O bônus a ser creditado na conta de luz é limitado a 20% de economia de energia. Assim, se o cliente economizar 30%, por exemplo, receberá o bônus limitado aos 20% economizados.

8. Se o consumidor economizar menos que os 10%, ele receberá algum bônus?

Não. O cliente somente receberá o bônus se houver redução de no mínimo 10% na quantidade de energia consumida entre setembro e dezembro de 2021 em comparação com o consumo de referência do mesmo período do ano anterior.

De todo modo, vale ressaltar que, mesmo sem o recebimento do bônus, qualquer redução do consumo de energia traz alívio financeiro para o consumidor na conta de luz e colabora com a redução do desperdício nesse momento de escassez hídrica.

9. Para receber o bônus, a redução de consumo precisa superar os 10% em todos os meses do período de setembro a dezembro de 2021?

Não. Quem não conseguir uma diminuição substancial em algum dos meses ainda pode tomar medidas para conseguir atingir a meta total de redução nos meses seguintes.

10. A redução de consumo deve ocorrer entre os dias 1 e 30 de cada mês?

Não. Exceto pelas unidades consumidoras do grupo A, a leitura dos medidores de clientes atendidos em baixa tensão, tais como os residenciais, não ocorre conforme o mês civil, mas sim por período mensal de faturamento, com a data de leitura do medidor informada na conta de energia.

Desse modo, quando se diz que o programa de incentivo se refere aos meses de setembro a dezembro, trata-se apenas do mês de competência do consumo, podendo a leitura, a emissão e o vencimento ocorrerem em períodos subsequentes.

11. O faturamento sem leitura afeta a apuração da redução de consumo?

Sim. O cliente somente receberá o bônus se houver redução na energia consumida de setembro a dezembro de 2021 em comparação com o consumo de referência do mesmo período do ano anterior em pelo menos 10%. Desta forma, é necessário que o medidor esteja com acesso livre para que a leitura seja realizada.

12. A conta de energia faturada pela média do consumo proíbe a participação do cliente no Programa?

Para os casos em que houver impedimento para a coleta de leitura por responsabilidade do consumidor (ex: medidor interno), no período de setembro a dezembro de 2020 ou de 2021, não será possível participar do Programa.

13. Como evitar o impedimento de leitura?

O consumidor deve permitir o livre acesso ao medidor para que o leiturista possa realizar a leitura mensal. Caso não seja possível, o cliente pode informar a leitura através do site EDP Online. A data prevista para leitura do medidor se encontra na fatura de energia elétrica

14. Quando o bônus será recebido? E por qual meio?

Se ao fim do período for verificado que o cliente atingiu a meta de redução estabelecida, o bônus apurado será informado na primeira fatura apresentada pela EDP após o cálculo do consumo referente ao mês de dezembro de 2021, sendo creditado na forma de abatimento do valor a pagar na fatura subsequente.

15. Quais unidades consumidoras estão aptas a receber o bônus?

As unidades consumidoras aptas a receber o bônus são aquelas com fornecimento em baixa tensão (grupo B) e média e alta tensão (grupo A), das classes de consumo residencial, industrial, comercial, serviços e outras atividades, rural e serviço público, incluindo aqueles com benefício da Tarifa Social de Energia Elétrica - TSEE.

Não estão aptos a receberem o bônus os clientes que se enquadram nos seguintes casos:

  • têm sistema de geração distribuída e ou participem como beneficiárias de créditos oriundos de geradores;
  • especiais, livres e parcialmente livres (que adquirem energia elétrica no ambiente de contratação livre);
  • integram a classe poder público, iluminação pública, independentemente do nível de tensão de atendimento;
  • com comprovado consumo irregular;
  • não possuem histórico de consumo medido que permita a definição e aferição da meta de redução devido a impedimento de leitura por responsabilidade do cliente em 2020 ou em 2021;
  • iniciaram a relação contratual com a distribuidora posteriormente a setembro de 2020;
  • realizaram alteração de titularidade ou encerramento contratual no período entre setembro/2020 e dezembro/2021;
  • atendidos por sistema de atendimento individual (SIGFI);
16. Pode dar um exemplo de obtenção do bônus, para uma família?

Sim. A soma dos consumos medidos de energia elétrica de setembro a dezembro de 2021 precisa ser inferior à soma dos mesmos meses em 2020, em pelo menos 10%.

As distribuidoras de energia elétrica informarão na fatura, assim que possível, qual foi a energia total consumida de setembro a dezembro de 2020, a meta de redução e as apurações parciais realizadas de forma clara e objetiva.

Se, por exemplo, uma família consumiu 200 kWh em setembro de 2020, 180 kWh em outubro, 190 kWh em novembro e 200 kWh em dezembro de 2020, seu consumo médio de referência proporcionalizado pelos dias de leitura foi de 192 kWh.

Desta forma, essa família precisa reduzir seu consumo mensal em no mínimo 10% para participar do Programa de bônus, o que daria uma média mensal em torno de 173 kWh. Neste caso, o bônus creditado ao fim do Programa será de R$ 38,50.

17. Como escolher equipamentos elétricos que sejam mais econômicos?

Na hora de comprar um equipamento, verifique se ele possui o Selo Procel ou a Etiqueta A de eficiência energética do Inmetro. Essas são duas sinalizações de que o aparelho segue as recomendações de economia de energia, medida importante para evitar o desperdício.

18. A ANEEL possui materiais educativos com dicas para o uso eficiente de energia?

Sim. Neste momento, está sendo divulgada a campanha de conscientização do uso eficiente da energia elétrica ‘Se desperdiçar, vai faltar’. Os materiais da campanha, assim como dicas para poupar energia, estão no site www.consumoconscienteja.com.br.

A ANEEL também disponibiliza vídeos explicativos, disponíveis no YouTube da Agência. Entre os mais recentes, estão Os Vilões da Energia (sobre os aparelhos que mais usam energia em casa) e as dicas do personagem “Iluminildo”, uma simpática lâmpada de LED. As duas séries estão disponíveis clicando aqui. As redes sociais da Agência também apresentam com frequência dicas de economia e de combate ao desperdício de energia elétrica.