outros sites

Uma empresa global
de energia, líder
em criação de valor.

EDP Brasil

Geração Distribuída - EDP SP

- O que é Geração Distribuída? -

É o processo que permite ao cliente instalar em sua unidade consumidora pequenos geradores de fontes renováveis de energia solar, eólica, biomassa, hídrica e cogeração qualificada. A energia gerada no mês é descontada da energia consumida, proporcionando uma redução no valor da conta de energia do cliente. A implementação desse sistema deve ser previamente aprovada pela EDP e a geração de energia acontece somente após a vistoria e substituição do medidor. Existem dois tipos, microgeração e minigeração e a diferença entre elas está na potência da geração, conforme descrito abaixo:

Microgeração Distribuída: Central geradora de energia elétrica cuja potência instalada é de até 75 kW. Os custos para a adequação do sistema de medição são de responsabilidade da EDP.

Minigeração Distribuída: Central geradora de energia elétrica cuja potência instalada é superior a 75 kW e menor ou igual a 5 MW. Os custos para a adequação do sistema de medição são de responsabilidade do consumidor.

Importante: Apenas os consumidores cativos da distribuidora podem solicitar e aderir à Geração Distribuída, sejam clientes atendidos pela rede de Baixa tensão (monofásicos, bifásicos e trifásicos) ou pela rede de Média e Alta tensão.

Gere sua energia limpa através de fontes renováveis de maneira econômica e sustentável.

Quer saber como ficará a sua conta de energia após instalar o sistema para gerar sua própria energia? Assista o nosso vídeo abaixo e confira.

- Modalidades de compensação -

Conheça abaixo as modalidades de compensação de energia da Geração Distribuída da EDP.

Autoconsumo Remoto (mesma titularidade)

Unidades consumidoras de titularidade de uma mesma Pessoa Jurídica, incluídas matriz e filial, ou mesma Pessoa Física que possua unidade consumidora com microgeração ou minigeração distribuída em local diferente das unidades consumidoras, dentro da mesma área de concessão ou permissão, nas quais a energia excedente será compensada.

Geração Compartilhada (consórcios e cooperativas)

Caracterizada pela reunião de consumidores, na área de concessão da EDP, por meio de consórcio ou cooperativa, composta por pessoa física ou jurídica, que possua unidade consumidora com microgeração ou minigeração distribuída em local diferente das unidades consumidoras nas quais a energia excedente será compensada, ou seja, podendo ser de titularidades distintas.

Empreendimento com múltiplas unidades consumidoras (condomínios)

Caracterizado pela unidade consumidora referente às áreas de uso comum do condomínio, com microgeração ou minigeração conectada, desde que as unidades consumidoras (apartamentos) estejam localizadas em uma mesma propriedade ou em propriedades próximas, sendo vedada a utilização de vias públicas, de passagem aérea ou subterrânea e de propriedades de terceiros não integrantes do empreendimento.

Veja mais informações sobre a Geração Distribuída no site da Aneel

IR PARA O SITE DA ANEEL

- Serviços disponíveis -

Realizar sua solicitação é simples, basta selecionar um dos serviços disponíveis abaixo, verificar os documentos necessários e preencher o formulário.

Consulta de acesso

Serviço indicado para os casos em que não há unidade consumidora existente no local onde se pretende instalar a minigeração distribuída.


Documentos necessários:

Prazo Aneel: 60 dias para emissão do parecer.


Para solicitar o serviço de Consulta de acesso, clique aqui.

Solicitação de acesso

Serviço indicado para os casos em que há unidade consumidora existente no local onde se pretende instalar a microgeração ou minigeração distribuída.


Documentos necessários:


Prazo Aneel:

Microgeração: 15 dias sem obras e 30 dias com obras.

Minigeração: 30 dias sem obras e 60 dias com obras


Para solicitar o serviço de Solicitação de acesso, clique aqui.


1 Apenas para solicitações de acesso de minigeração;

2 Caso deseja informar as UC participantes de rateio durante a etapa de projeto;

3 Apenas para solicitação de acesso de consórcio e cooperativas.

Vistoria

Após homologação do projeto pela EDP o cliente tem o prazo de 120 dias para executar a instalação do sistema e solicitar a vistoria para conexão da microgeração ou minigeração distribuída. Caso seja excedido os 120 dias, é necessário que o projeto seja enviado novamente para análise e nova homologação, devido prazo expirado.


Documento necessário:

  • Termo Operativo.

Prazo Aneel: 7 dias corridos.


Para solicitar o serviço de Vistoria, clique aqui.

Cadastramento de unidade consumidora para recebimento de crédito

O titular da unidade consumidora onde se encontra instalada a microgeração ou minigeração distribuída pode incluir outras unidades no sistema de compensação de energia (rateio dos créditos). Para isso, o mesmo deve indicar as unidades beneficiárias com seus devidos percentuais de rateio observando os critérios de cada modalidade de compensação de energia.


Documentos necessários:


Prazo Aneel: 60 dias.


Para solicitar o serviço de Cadastramento de unidade consumidora para recebimento de crédito, clique aqui.


1 Apenas para solicitação de acesso de consórcio e cooperativas.

Autoleitura do medidor

Com o avanço das medidas de proteção contra a COVID-19, pode acontecer de não ser possível que a EDP faça a leitura do seu medidor de energia. Caso isso aconteça, é importante que você informe a leitura do seu medidor de energia, para que o consumo em sua conta de energia seja calculado com os valores reais. Essa ação evita o faturamento pela média de consumo dos últimos doze meses.

Para maiores informações, acesse a página de autoleitura do medidor ou entre em contato através do telefone 0800 721 0123, de segunda à sexta-feira, das 8h às 17h.


Para informar a Autoleitura do medidor, clique aqui.

Dúvidas

1 - Para dúvidas relacionadas à normatização padrão vigente, bem como resolução ANEEL específica sobre microgeração ou minigeração distribuída clique aqui.


2 - Dúvidas relacionadas a outros assuntos, como problemas relacionados à faturamento, medição, leitura e etc. devem ser direcionadas aos canais convencionais de atendimento:

  • 0800 721 0123 (de segunda à sexta-feira, de 8h às 17h).
  • Chat (disponível no EDP Online);
  • Aplicativo EDP Online (disponível para Android e iOS);

- Resoluções e normas técnicas -

Antes de iniciar um projeto de Geração Distribuída é muito importante se atentar às normas técnicas e resoluções vigentes

Resolução vigente da Aneel

Acesse a Resolução Normativa nº 482, de 17 de abril de 2012, clicando aqui.

Norma técnica para Baixa tensão

Clique aqui para acessar a norma técnica da EDP de Baixa tensão para solicitação de conexão de sistemas de microgeração e minigeração.

Norma técnica para Média ou Alta tensão

Clique aqui para acessar a norma técnica da EDP de Média ou Alta tensão para solicitação de conexão de sistemas de microgeração e minigeração.

Veja também as informações do módulo 3 Prodist

ACESSAR MÓDULO 3 PRODIST

Cartilha de Geração Distribuída


Entenda todo o processo de Geração Distribuída acessando a nossa cartilha.

Tenha em sua mão o passo a passo e prazos dos serviços disponíveis.

Baixe, guarde, compartilhe.

- Perguntas frequentes -

Veja abaixo as principais dúvidas dos clientes.

Quanto tempo leva uma solicitação de rateio de créditos?

Após a solicitação, a Distribuidora tem o prazo de até 60 dias para atender à solicitação.

Para maiores informações acesse a RESOLUÇÃO NORMATIVA Nº482, de 17 de abril de 2012.

Se a geração for maior ou igual ao consumo, há algum pagamento para a distribuidora?

Sim. Deve ser cobrado, no mínimo, o valor referente ao custo de disponibilidade para o consumidor do grupo B, ou da demanda contratada para o consumidor do grupo A, conforme o caso.

Como deve ser realizado o faturamento quando a microgeração ou minigeração distribuída está instalada no mesmo local de consumo?

1. A energia ativa injetada em determinado posto tarifário (Ponta, Fora de Ponta Indutivo, Fora Ponta Capacitivo ou Intermediário), se houver, deve ser utilizada para compensar a energia ativa consumida nesse mesmo posto;

2. Se houver excedente, os créditos de energia ativa devem ser utilizados para compensar o consumo em outro posto horário, se houver, na mesma unidade consumidora e no mesmo ciclo de faturamento, observada a relação das Tarifas de Energia – TE;

3. O valor a ser faturado é a diferença entre a energia consumida e a injetada, considerando também eventuais créditos de meses anteriores, que serão utilizados até a limite do Custo de Disponibilidade.

4. Para os consumidores do grupo A, o valor mínimo a ser pago é a demanda contratada;

5. Após a compensação na mesma unidade consumidora onde está instalada a Micro ou Minigeração distribuída, se ainda houver excedente, um percentual desse excedente poderá ser utilizado para abater o consumo de outras unidades escolhidas pelo consumidor;

6. Os créditos remanescentes podem ser utilizados por até 60 meses após a data do faturamento.

Para maiores informações acesse a Resolução Normativa nº 482, de 17 de abril de 2012.

Como é processo de cadastramento da fatura por e-mail?

Todo cliente de microgeração ou minigeração precisa ter um e-mail cadastrado para recebimento das faturas. Na etapa de projetos, cadastramos o e-mail do titular da unidade consumidora informado pelo cliente.

Caso seja necessário realizar a alteração, basta nos contatar através do canal de Dúvidas.

Se a geração for maior ou igual ao consumo, há algum pagamento para a distribuidora?

Sim. Deve ser cobrado, no mínimo, o valor referente ao custo de disponibilidade para o consumidor do grupo B, ou da demanda contratada para o consumidor do grupo A, conforme o caso.

Como deve ser realizado o faturamento quando a microgeração ou minigeração distribuída está instalada em local diferente do consumo?

1. Para o caso de Autoconsumo remoto e Geração compartilhada, a energia excedente é a diferença positiva entre a energia injetada e consumida. Já para empreendimentos de múltiplas unidades consumidoras (condomínios), o excedente é igual à energia injetada.

2. Compete ao titular da unidade consumidora com microgeração ou minigeração distribuída informar à distribuidora o percentual da energia excedente a ser alocada entre as demais unidades consumidoras caracterizadas como autoconsumo remoto, geração compartilhada ou integrante de empreendimentos de múltiplas unidades consumidoras.

Para maiores informações acesse a Resolução Normativa nº 482, de 17 de abril de 2012.

Como proceder com créditos de energia existentes no momento do encerramento da relação contratual?

Os créditos são contabilizados em nome do titular da instalação pelo prazo máximo de 60 (sessenta) meses após a data do faturamento, exceto se houver outra unidade consumidora sob a mesma titularidade e na mesma área de concessão, sendo permitida, nesse caso, a transferência dos créditos restantes, conforme estabelecido no art. 7º da Resolução Normativa nº 482, de 17 de abril de 2012.

Uma UC Geradora ou Receptora pode receber créditos de mais de uma unidade geradora?

Sim. Desde que esteja no mesmo CPF ou CNPJ da Unidade Geradora ou fazer parte da Geração Compartilhada (consórcios e cooperativas).

Caso haja alteração titular de uma unidade consumidora com geração distribuída, os créditos de energia podem ser transferidos ao novo titular?

Não. Os créditos de energia alocados à unidade consumidora permanecem com o titular original dos créditos, podendo ser transferidos apenas a unidades consumidoras desse mesmo titular (CPF/CNPJ), desde que elas sejam atendidas pela mesma distribuidora.

Portanto, não há transferência dos créditos de energia para o novo titular da unidade consumidora com micro ou minigeração.

A cobrança da bandeira tarifária se aplica aos consumidores com micro ou minigeradores?

A bandeira tarifária deve incidir sobre consumo de energia elétrica ativa a ser faturado, ou seja, o valor líquido (consumo medido reduzido da energia injetada). Além disso, para o consumidor do grupo B, quando o valor a ser faturado for o custo de disponibilidade, a bandeira incide sobre o valor integral do custo de disponibilidade.

Posso instalar um sistema de micro ou minigeração distribuída em minha empresa e utilizar os créditos de energia em minha residência?

Não. Para que o excedente de energia gerado em uma unidade consumidora seja aproveitado em outra unidade consumidora dentro da mesma área de concessão, é preciso que essas unidades consumidoras estejam enquadradas em uma das modalidades previstas na Resolução Normativa nº 482, de 17 de abril de 2012: empreendimentos com múltiplas unidades consumidoras (condomínio), geração compartilhada, ou autoconsumo remoto. O exemplo apresentado não se enquadra nas duas primeiras modalidades, pois não se 21 constitui em um condomínio, e não há formação de consórcio ou cooperativa. Também, não se enquadra na modalidade de autoconsumo remoto, pois, para tal, é preciso que tanto a unidade consumidora com geração distribuída quanto a unidade consumidora que faz uso dos créditos de energia estejam sob a mesma titularidade (mesmo CNPJ ou CPF).