Pesquisa e Desenvolvimento

PROJETOS DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO PARA MELHORIAS NOS PROCESSOS DE GERAÇÃO E DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA

As atividades de desenvolvimento tecnológico são focadas tanto no Programa de P&D da ANEEL quanto no desenvolvimento de tecnologia aplicada. Os projetos de pesquisa e desenvolvimento são estabelecidos para obtenção de melhorias nos processos de geração e distribuição de energia a partir de critérios relacionados à eficiência operacional, à redução de riscos e à otimização de receita.

Os recursos para investimentos no programa de P&D das distribuidoras e geradoras da EDP  seguem os parâmetros estabelecidos nos contratos de concessão, que determinam que as distribuidoras e geradoras de energia elétrica destinem, respectivamente, 0,2% e 0,4% de suas receitas operacionais líquidas para projetos de pesquisa e desenvolvimento. 

PROJETOS DE P&D COM FOCO NA DISTRIBUIÇÃO

As distribuidoras da EDP investiram R$ 7,5 milhões em P&D no ano de 2013. 

MOBILIDADE ELÉTRICA

O principal objetivo é preparar a empresa para as tendências da mobilidade elétrica. O projeto foi dividido em três blocos: no primeiro, a meta é entender o negócio de mobilidade elétrica no contexto global, de forma a considerar possíveis importações de tecnologias capazes de impactar as áreas de concessão da EDP. 

No segundo bloco, foram instalados, em parceria com o Instituto de Energia e Ambiente da Universidade de São Paulo (IEE-USP), três eletropostos, – locais para recarregar as baterias dos carros elétricos – sendo dois deles de carga lenta e um de carga rápida. Todos com medições do carregamento, visando à coleta de dados do sistema em operação.

O terceiro bloco teve como alvo o desenvolvimento de uma ferramenta de planejamento capaz de produzir estudos e modelos sobre o impacto da inserção de veículos elétricos no país. A ferramenta está interligada à rede da empresa, gerando um modelo de previsão dos cenários com a chegada dos veículos elétricos, que determina, por exemplo, em quais localidades será necessário reforçar a rede de distribuição para suportar essa nova demanda de eletricidade.

O projeto foi finalizado em 2013 e a conclusão é de que a EDP está preparada para receber as novas tecnologias que irão viabilizar a inclusão de veículos elétricos em redes reais da EDP, além de permitir que as concessionárias estudem a infraestrutura necessária para atender essa demanda. Como reconhecimento, o projeto recebeu menção honrosa no 9º Salão Latino-Americano de Veículos Elétricos, Componentes e Novas Tecnologias (SP).

CLIMAGRID

O projeto tem como finalidade o desenvolvimento de um sistema, utilizando o conceito de redes inteligentes, que contém tecnologias inovadoras que integram dados ambientais, dados meteorológicos e informações sobre ocorrências do sistema elétrico. 

A tecnologia permite avaliar, de forma automática, o grau de exposição de transformadores a descargas atmosféricas e prever a ocorrência dessas descargas na área de concessão da empresa. Dessa forma é possível direcionar atividades de manutenção preventiva e subsidiar ações junto à reguladora ou aos clientes. 

O trabalho realizado em 2013 objetivou aperfeiçoar a qualidade e precisão dos resultados através da implantação de uma rede adicional de 15 estações meteorológicas automáticas de alto desempenho nas áreas de concessão das Distribuidoras de energia da EDP. Os dados obtidos dessas estações garantem alguns benefícios, como a visualização dos dados no sistema em tempo real e em módulo histórico e o monitoramento com maior disponibilidade e precisão dos seguintes parâmetros: Velocidade e Direção do Vento, Temperatura do Ar, Umidade Relativa do Ar, Precipitação Pluviométrica e Pressão Atmosférica. 

CIDADES INTELIGENTES

Após a implementação do Projeto InovCity​  na cidade de Aparecida (SP) e seu lançamento em dois municípios do Espírito Santo, a EDP destaca o início de mais dois projetos interligados com o conceito de cidades inteligentes.

O primeiro é o Projeto Observatório do Comportamento do Consumidor de Energia Elétrica. O intuito é verificar o impacto da inserção de novas soluções nos serviços de distribuição de energia elétrica, legitimando o processo de decisão comercial e tecnológico. Além disso, proporcionará o entendimento e o monitoramento contínuo do comportamento do consumidor, mensurando a receptividade e os anseios frente a novas soluções. 

O segundo é o Projeto Piloto de Avaliação da Reação dos Consumidores às Tarifas Diferenciadas. O objetivo é avaliar a reação e os benefícios que o Sistema de Pré-Pagamento e as Tarifas Diferenciadas podem trazer ao consumidor de Baixa Tensão em um ambiente de redes inteligentes.

AUTOMAÇÃO DE SERVIÇOS DE CAMPO

É um conceito que faz a gestão da equipe de eletricistas, visando melhorar a eficiência operacional da força de trabalho. Funciona a partir de um sistema baseado em algoritmos que pode determinar a sequência de trabalho de cada equipe, com baixíssima interferência humana.

Em 2013, uma equipe multidisciplinar realizou provas de conceito que testaram as principais funcionalidades e os dispositivos portáteis a serem utilizados em campo. O novo conceito trará benefícios como a redução do tempo de atendimento aos clientes, redução do consumo de papel e tôner, além da melhoria na eficiência operacional.

DESTAQUE PARA TRÊS PROJETOS IMPORTANTES PARA O P&D DA GERAÇÃO

• O primeiro projeto tem como objetivo desenvolver um sistema inteligente para avaliar a vida útil de componentes das usinas hidrelétricas, como bombas e turbinas, devido a alterações do regime operacional e de agentes estressores, como a cavitação – fenômeno originado em quedas repentinas de pressão, geralmente observado em sistemas hidráulicos. O projeto irá desenvolver um sistema on-line de registro de agentes estressores através de novos algoritmos de análise de dados, além da seleção de sensores e do software para diagnóstico do estado dos componentes.

• O segundo visa o desenvolvimento de um sistema de minirredes composto por painéis solares para o atendimento de áreas isoladas. O monitoramento do desempenho do sistema será feito através de medição remota. 

• Já o terceiro projeto tem como objetivo desenvolver um sistema de monitoramento remoto de transformadores de potência, utilizando técnicas de manutenção baseadas na inteligência computacional para prever e antecipar possíveis problemas por defeitos previamente estabelecidos. O foco é desenvolver um sistema de Inteligência Computacional, baseado em técnicas numéricas modernas para: i) avaliar continuamente o estado operacional; ii) aumentar a confiabilidade; iii) auxiliar no planejamento de manutenção; iv) reduzir riscos; v) evitar falhas catastróficas.

Os resultados obtidos nos projetos de P&D foram amplamente divulgados à comunidade científica, por meio da participação em seminários nacionais e internacionais e da publicação de artigos em revistas especializadas.


​​​