Inovabilidade

​TRANSFORMAMOS BOAS IDEIAS EM VALOR COMPARTILHADO

A EDP reconhece que os desafios do mercado devem ser encarados sob uma perspectiva de reinvenção completa, para que seja possível a adaptação da empresa às mudanças no contexto socioeconômico no qual está inserida.

Foi diante deste cenário que se estabeleceu o conceito de Inovabilidade.

"Inovabilidade é um conceito que introduzimos na EDP e ao qual atribuímos dois significados: por um lado, a capacidade que as pessoas, e naturalmente as organizações, têm de desenvolver para inovar e se reinventarem constantemente e, por outro, a convergência dos conceitos de inovação e sustentabilidade."
— Miguel Setas, CEO da EDP Brasil

A Inovabilidade surgiu, portanto, da sinergia de duas forças interdependentes: Inovação e Sustentabilidade.

CONCEITO DE INOVABILIDADE

É a aplicação da inovação, de forma a garantir o desenvolvimento do negócio através da geração de valor compartilhado e satisfação das partes interessadas.                                                                                                                                                                     
A abordagem de Inovabilidade está fundamentada nos Princípios de Desenvolvimento Sustentável do Grupo EDP, que, ao lado das melhores práticas de governança corporativa, orienta a companhia no sentido do seu desenvolvimento e de toda a sociedade.

PRINCÍPIOS DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL​​​​​

Os Princípios de Desenvolvimento Sustentável são formalizados através da Política de Inovação e Sustentabilidade da EDP e aprovados pelo Conselho de Administração do Grupo.​​​


1. Valor econômico e social

​• Criar, de forma continuada, valor para os acionistas.

• Prestar serviços de excelência e antecipar as expectativas e necessidades dos Clientes.

• Integrar os aspectos ambientais e sociais nos processos de planejamento e tomada de decisão.

• Contribuir para a melhoria da qualidade de vida das populações.​

2. Ecoeficiência e proteção ambiental

​• Promover a utilização das fontes de energia renováveis e de tecnologias energéticas mais limpas e eficientes.

• Promover a melhoria da eficiência energética no consumo.

• Gerir os impactos das atividades, na procura de um balanço ambiental positivo.

• Contribuir ativamente para a preservação do ambiente e da biodiversidade.

• Promover a melhoria das práticas de gestão ambiental na cadeia de valor.​

3. Inovação

​• Promover a inovação e a criatividade, na procura de novas oportunidades de mercado e na melhoria dos processos.

• Promover práticas colaborativas em todas as fases de concepção, produção e entrega de serviços.

• Promover a investigação e o desenvolvimento tecnológico e a gestão do conhecimento, no domínio da energia.  ​

4. Integridade e boa governança

​• Cumprir a legislação e os padrões éticos e deontológicos estabelecidos.

• Respeitar e promover o respeito pelos direitos humanos, na nossa esfera de influência.

• Assegurar uma governança dos negócios, participativa, competente e íntegra.​

5. Transparência e diálogo

​• Garantir um relacionamento aberto e de confiança com todas as partes interessadas.

• Promover canais de consulta e comunicação com as partes interessadas e tomar em consideração os seus contributos e expectativas.  

• Relatar de forma transparente e objetiva o desempenho econômico, ambiental e social.​

6. Capital humano e diversidade

​• Promover a integridade, o rigor, a responsabilidade individual e o trabalho em equipe, favorecendo a diversidade.

• Promover o desenvolvimento das competências dos colaboradores e reconhecer a excelência e o mérito.

• Melhorar as condições de saúde, segurança e bem-estar dos colaboradores.

• Rejeitar práticas abusivas e discriminatórias, garantindo a igualdade de oportunidades.

• Promover a satisfação e a motivação dos colaboradores.​

7. Acesso à energia

​• Promover o acesso à energia, de forma confiável, segura e com qualidade.

• Adaptar as políticas comerciais às especificidades de natureza social do mercado.

• Garantir a equidade no acesso à energia e aos sistemas energéticos.​

8. Desenvolvimento social e cidadania

​• Promover a inovação social, maximizando o impacto social positivo da atividade.

• Apoiar iniciativas sociais e culturais, com base em critérios transparentes de avaliação do retorno social dos recursos investidos.

• Cooperar no desenvolvimento sustentável das sociedades.​